Docente do SEL coordena INCT sobre Sistemas Autônomos Cooperativos

Publicado em 01/12/2016
Fonte: Secretaria do SEL

Pretende-se com o projeto resolver problemas relacionados à segurança e meio ambiente a partir do desenvolvimento de sistemas robóticos em redes para manutenção submarina, automobilística e de transporte de carga e plantações, além de inspeções, atuações remotas e monitoramento.

Em outubro deste ano, o Comitê de Coordenação dos Institutos Nacionais de Ciência e Tecnologia (INCTs) definiu os 101 projetos que poderão receber recursos no âmbito da Chamada INCT – MCTI/CNPq/CAPES/FAPs nº 16/2014, lançada pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), por intermédio do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), em parceria com a Capes, a FAPESP e demais fundações estaduais de amparo à pesquisa.

eesc sistemas autonomos cooperativos

Dentre os institutos aprovados, figura o que tratará sobre Sistemas Autônomos Cooperativos (INCT-SAC), que será coordenado pelo professor do Departamento de Engenharia Elétrica e de Computação (SEL) da Escola de Engenharia de São Carlos (EESC) da USP, Marco Henrique Terra. Também farão parte da equipe os docentes do SEL Carlos Dias Maciel, Valdir Grassi Junior e Vilma Alves de Oliveira, além de pesquisadores das áreas de engenharia elétrica, mecânica, aeronáutica e de ciências da computação de diversas instituições e um técnico de nível superior especialista em robótica, contratado pela Escola, que trabalhará em tempo integral nas atividades.

Pretende-se com o projeto resolver problemas relacionados à segurança e meio ambiente a partir do desenvolvimento de sistemas robóticos em redes para manutenção submarina, automobilística e de transporte de carga e plantações, além de inspeções, atuações remotas e monitoramento. As pesquisas serão compostas por cinco grandes áreas: robótica aérea, robótica terrestre, robótica subaquática, teoria de controle de sistemas e inovação.

Muito embora a sede desse novo INCT esteja localizada na EESC, a qual garantirá toda a infraestrutura necessária para o desenvolvimento das atividades, essa é uma iniciativa de várias universidades, institutos e empresas. Além da USP – representada pela EESC, pelo Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) e pelo Centro de Robótica (CRob) de São Carlos –, também estão envolvidas as universidades Federal de Minas Gerais (UFMG), Federal de São Carlos (UFSCar), Federal do Amazonas (UFAM), Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Federal do Ceará (UFC) e Estadual de Campinas (Unicamp); os institutos Tecnológico de Aeronáutica (ITA), de Desenvolvimento Sustentável Mamirauá (IDSM) e Inova; o Centro de Tecnologia da Informação Renato Archer (CTI) e as empresas Flight Technologies (FT), Near Earth Autonomy e Scania Latin America.

As pesquisas desenvolvidas poderão ser de grande aproveitamento para o País, contribuindo na extração de petróleo do pré-sal; na mobilidade urbana, com soluções para transformar veículos convencionais em semiautônomos, ou totalmente autônomos; na proteção da floresta Amazônica, com monitoramentos remotos; na produtividade das plantações; na criação de sistemas avançados de assistência ao motorista, aumentando segurança e evitando congestionamento, dentre outros.